Quinta, Abril 24, 2014
Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal
   
Text Size

Notícias

Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal – FNPDA se reúne com Secretário Municipal de Meio Ambiente de Valença, RJ

FNPDA


Primeira reunião realizada em 12 de julho entre o FNPDA, Dr. Fábio, médico veterinário da Secretaria de Meio Ambiente de Valença e protetores e membros da Associação Valenciana de Proteção Animal – AVPA. © FNPDA

Em 29 de julho, o Secretário Municipal de Agricultura, Pesca, Pecuária e Meio Ambiente de Valença, Sr. Cyro Guimarães, recebeu a Gerente de Educação do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal – FNPDA e representantes da Associação Valenciana de Proteção Animal – AVPA para discutir a implementação de um projeto humanitário de controle populacional de cães e gatos no município.

Uma reunião preliminar entre o FNPDA, protetores e membros da AVPA e o Dr. Fábio, médico veterinário da Secretaria, já havia sido realizada em 12 de julho, como introdução ao tema.

Também em 12 de julho, a convite das professoras Angela da Silva e Deyse Leite, responsáveis pelo projeto ambiental Onça Pintada, a Gerente de Educação do FNPDA realizou uma palestra sobre bem-estar animal para duas turmas de alunos da Escola Municipal Maria da Glória Giffoni, localizada no distrito de São Francisco, em Valença.

Nessa mesma escola, o projeto Onça Pintada, que conta com um Centro de Educação Ambiental e de Bem-Estar Animal, e o FNPDA realizaram, no ano passado, duas campanhas de esterilização, que atendeu a mais de 150 cães e gatos.

Como resultado das reuniões de julho, o FNPDA e a AVPA entregarão, no próximo mês, sua proposta de um projeto humanitário baseado em dois pilares básicos: um programa de identificação e esterilização de animais da população de baixa renda e também de animais comunitários; e um programa educativo para capacitar educadores municipais de forma que, dentre outros temas, trabalhem com a questão da guarda responsável de cães e gatos com seus alunos, para mudar a questão da negligência e abandono em relação a esses animais.

O FNPDA e a AVPA entendem que o excessivo número de animais abandonados nas ruas, um problema constante na maioria dos municípios brasileiros, com a falta de políticas públicas eficientes e humanitárias, é uma questão de responsabilidade de toda a sociedade, portanto requer a cooperação entre diversos segmentos.

Em 12 de julho, a Gerente de Educação do FNPDA faz palestras consecutivas para duas turmas de alunos da Escola Municipal Maria da Glória Giffoni em São Francisco, distrito de Valença, RJ © FNPDA
 
 
Elizabeth Mac Gregor
Gerente de Educação – FNPDA
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

Entidades de proteção animal do Rio Grande do Sul pedem apoio do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal para realização de evento que visa reunir entidades de toda a região sul do Brasil.

FNPDA

 
A Associação Bichinho Carente e a Organização pela Dignidade dos Animais Abandonados – ONDAA vão realizar no dia 24 de agosto um evento para reunir entidades de proteção animal do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Um dos principais objetivos do evento é reunir entidades de toda a região sul para discutirem problemas em comum e fortalecerem o movimento em prol dos animais nessa região.

Entre os vários palestrantes já confirmados estão Regina Becker, primeira dama de Porto Alegre e Coordenadora da Secretaria Especial dos Direitos Animais - SEDA, criada em 2011 com a missão de estabelecer e executar políticas públicas em prol dos animais, e Dra. Ceres Faraco, presidente da Associação Médico-Veterinária Brasileira de Bem-Estar Animal – AMVEBBEA, criada em 2005, com a missão de congregar médicos veterinários para colaborar para a redução do sofrimento e da dor dos animais e promover a excelência médico veterinária neste campo de saber.

O evento, que será realizado na Câmara Municipal de Estância Velha, RS, conta com o apoio e parceria do Instituto Ecológico Ecosul, da Secretaria Especial dos Direitos Animais – SEDA, do Município de Estância Velha e do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal - FNPDA.

Entrada franca - os participantes receberão certificados e as entidades terão um espaço para divulgar seus materiais e trabalhos.

Contato para Inscrição: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
 

 
 
Elizabeth Mac Gregor
Gerente de Educação – FNPDA
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

   

Mais de 500 rinocerontes já foram mortos na África do Sul desde janeiro

Internacionais

 
Caça furtiva tem aumentado gradativamente há vários anos Foto: AFP

O ritmo do massacre de rinocerontes continua a se acelerar na África do Sul, onde mais de 500 animais foram mortos desde janeiro de 2013, principalmente para alimentar o mercado asiático, onde os chifres são usados na medicina tradicional.

Esses números foram fornecidos nesta quarta-feira (24) por um alto funcionário do Ministério do Meio Ambiente, Fundisile Mketeni, ao apresentar um relatório sobre o assunto.

A caça furtiva tem aumentado gradativamente há vários anos: em 2012, 668 animais foram mortos por seus chifres na África do Sul, onde aproximadamente 80% dos rinocerontes vivem em estado selvagem.

A região mais afetada é o famoso Parque Kruger, na fronteira com Moçambique, onde os caçadores estão bem armados e equipados.

O governo sul-africano assegura que tem se esforçado para limitar o massacre, mas o números de animais mortos cresce a cada mês.

Fonte: AFP
   

SP altera nome de divisão da polícia para combater maus-tratos a animais

Nacionais

 
Decreto foi assinado nesta segunda pelo governador Geraldo Alckmin.
Ausência de palavra sugeria que tarefa não era exercida pela polícia.

Do G1 São Paulo
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), assinou nesta segunda-feira (22) um decreto que muda o nome de uma divisão da Polícia Civil dedicada a investigar maus-tratos contra os animais. O decreto vai ser publicado nesta terça-feira (23) no Diário Oficial do Estado. A mudança busca evidenciar que a Polícia Civil também investiga esse tipo de crime.

A Divisão de Investigações sobre Infrações contra o Meio Ambiente, do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), passa a ser chamada Divisão de Investigações sobre Infrações de Maus-tratos a Animais e demais Infrações contra o Meio Ambiente.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, a falta de uma palavra mencionando os animais junto ao nome da divisão policial sugeria a falsa ideia de que a proteção aos bichos não era exercida pela Polícia Civil de São Paulo.
 
   

Cães são mortos após cirurgia em faculdade de veterinária

Nacionais

 
Alunos relataram à reportagem o sacrifício de dez animais saudáveis após retirada dos baços

LUIZA MUZZI - ESPECIAL PARA O TEMPO
Comissão de ética da UFV irá se reunir para discutir o assunto no dia 30 deste mês Comissão de ética da UFV irá se reunir para discutir o assunto no dia 30 deste mêsAlunos do curso de medicina veterinária da Universidade Federal de Viçosa (UFV), na Zona da Mata, denunciaram à reportagem de O TEMPO o sacrifício de dez cães saudáveis, na semana passada, após uma disciplina de prática cirúrgica. A chamada vivissecção – processo de dissecar animais vivos para estudo – é repudiada por especialistas e conselhos de veterinária.

A suposta “matança” teria ocorrido nos dias 9, 10 e 11 de julho, durante aulas da disciplina técnica operatória veterinária, ministrada no sétimo período. A eutanásia dos cães teria ocorrido após a esplenectomia – intervenção cirúrgica para retirada do baço.

A presidente da Sociedade Mineira Protetora dos Animais, a médica veterinária Kênia Fonseca, condenou a iniciativa. “É um absurdo essa prática. Os cães podem sobreviver sem o baço e poderiam ter sido encaminhados para a adoção”, disse. Para ela, a prática cirúrgica não pode ser justificativa para a retirada da vida do animal. “Não podemos pegar um animal na rua e, só porque não tem dono, fazer isso ”.

De acordo com as diretrizes do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea), sempre que um animal for usado na prática científica ou educacional, é preciso levar em conta se os benefícios obtidos com o uso serão potencialmente maiores que os impactos negativos sobre o bem-estar do animal. Antes do uso, é necessário ponderar também se os objetivos daquele estudo podem ser atingidos sem a utilização dos animais. Caso não seja possível, devem ser analisadas quais espécies e quantidades são apropriadas.

Segundo veterinários ouvidos pela reportagem, hoje, a indicação para as universidades é que os alunos realizem os procedimentos operatórios junto com os professores em animais doentes dos hospitais veterinários. É recomendável o uso de vídeos demonstrativos, modelos computacionais, peças de cadáveres e de materiais que imitam a pele para treino de suturas.

Em caso de descumprimento das diretrizes, as instituições podem sofrer sanções, até seu fechamento. Além disso, o Ministério Público pode propor uma ação civil pública contra a instituição.

“Toda universidade tem que ter uma Comissão de Ética no Uso de Animais (Ceua), que avalia a necessidade de usá-los.”, explicou o chefe do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Minas, Messias Lobo Júnior.

Em nota, a universidade informou que sua comissão de ética se reunirá em 30 de julho para “analisar as solicitações de uso de animais em suas atividades práticas de ensino”.
 
   

Ceará: Campanha de vacinação animal acontecerá em setembro em todo Estado

Nacionais

 
Ação é parceria do Governo federal com estados e municípios
 
Animais a partir dos 3 meses de vida já podem ser vacinados. Foto: Kid JúniorDe 14 de setembro a 14 de outubro, o Governo Federal, junto das secretarias de Saúde do Estado e dos Municípios, realiza campanha de vacinação para cães e gatos em todos os municípios cearenses. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é de que 80% das vacinas para 1.128.708 cães e 582.000 gatos sejam aplicadas.

Em 2012, 1.678.611 animais foram vacinados, superando em 6,41% a meta estabelecida. O Governo Federal distribuirá as vacinas e os estados e municípios organizarão a campanha de acordo com a necessidade de cada local.

Taxa de mortalidade da raiva é de quase 100% em humanos

A raiva é uma doença viral transmitida ao homem por mordida, lambida ou arranhão de um animal infectado e sua taxa de letalidade chega próximo a 100% em seres humanos. No Ceará, 5 casos de raiva humana foram registrados nos últimos 8 anos. Os principais agentes transmissores da doença são cães, gatos, saguis e morcegos.

Secretaria de Saúde dá dicas para evitar doença

A Secretaria de Saúde do Estado orienta que, além da vacinação dos animais domésticos, outras formas de prevenir a doença são: notificar as secretarias de saúde dos municípios para capturar animais de rua que podem portar a doença; avisar ao departamento de zoonoses sobre a presença de morcegos e observar eventuais mudanças de comportamento em cães. Cachorros raivosos começa a atacar pessoas sem motivo, passam a se esconder, rejeitam água e alimentação e, por vezes, não atendem sequer ao chamado de seus próprios donos.

A vacina não apresenta contraindicações e pode ser dada aos animais a partir dos 3 meses de vida, inclusive em fêmeas prenhas. Deve-se evitar a vacinação de animais doentes. 
 
   

Pouso Alegre (MG) espera imunizar 21,8 mil animais contra a raiva

Nacionais

 
Campanha de vacinação antirrábica começa neste sábado (20).
Doença infecciosa pode ser transmitida aos seres humanos.

Do G1 Sul de Minas
Começa neste sábado (20) a campanha de vacinação antirrábica para cães e gatos em Pouso Alegre (MG). A meta do Ministério da Saúde é imunizar 21,8 mil animais contra a raiva no município.

A raiva é uma doença considerada infecciosa, causada por um vírus. Segundo a coordenadora do Bem Estar Animal Lidiane Akiyama, todos os animais a partir de três meses devem ser vacinados, com exceção de fêmeas em período de gestação.
“A raiva pode ser transmitida para o ser humano através do contato com a saliva ou unhas do animal. É uma doença mortal, sem cura e por isso a importância dessa imunização”, afirma a coordenadora.

A vacinação em Pouso Alegre acontece nos próximos três sábados na cidade e também na zona rural. Em Varginha (MG), a campanha também acontece nos três próximos finais de semana. Em Poços de Caldas (MG) a vacinação antirrábica tem início em agosto.
 
   

Homem que matou jegue a paulada em Sergipe é indiciado

Nacionais

 
Esse é o segundo caso envolvendo morte de animais em Sergipe

Um jovem de 24 anos, identificado como Daniel Batista dos Santos, acusado de matar um jumento a paulada no município de Graccho Cardoso foi indiciado pela justiça a pagar penas alternativas. Uma audiência foi realizada na última terça-feira, 16, no Juiz Félix Dias Guimarães e contou com a presença do réu que estava acompanhado do seu advogado.

Esse é o segundo caso envolvendo morte de animais em Sergipe. O primeiro foi o ocorrido em 16 de fevereiro deste ano, quando o idoso Celso Costa Ferreira, de 76 anos, amarrou um jegue vivo a uma caminhonete e o arrastou por um trecho de aproximadamente quatro quilômetros. Mesmo após receber atendimento, o jegue não resistiu e faleceu. Uma nova audiência esta marcada para ocorrer dia 4 de setembro.

De acordo com a presidente da entidade Educação e Legalização Animal (Elan), Nazaré Moraes, o caso de Daniel ocorreu dia 3 de abril deste ano quando o animal recebeu golpes de madeira na cabeça e veio a óbito. “O crime aconteceu dia 3 de abril em uma estrada em Graccho Cardoso. O jegue não era dele, ele achou na estrada e deu com paulada e estocada de madeira no animal que morreu na hora. Para uma lei fraca foi importante essa pena para que casos como esse sirvam de exemplo para que não seja repetido”, entende Nazaré.

Como pena alternativa, o indiciado terá, que em 30 dias, confeccionar uma placa metálica (semelhante às de trânsito), além de duas estacas de madeira para afixação da mesma no canteiro de entrada da Cidade de Graccho Cardoso (pelo acesso da rodovia Itabi-Graccho Cardoso). A placa deverá ter o seguinte texto: “Quem pratica ato de abuso, maus-tratos, fere ou mutila animais, comete crime e se o animal vier a morrer, poderá pegar prisão de até 01 ano e quatro meses, além de pagar multa (art. 32, § 2º, da lei 9.605/98)”.

Prestação de serviços à Entidade Social Clínica da Família, na razão de 08 horas semanais, no mínimo em dois dias da semana, pelo período de um ano, devendo a entidade beneficiada encaminhar relatório mensal de comparecimento e cumprimento das atividades. Também deverá o mesmo fazer o pagamento de prestação no valor de R$ 1.000,00 (um mil reais), dividida em cinco parcelas mensais de R$ 200,00, dada a situação financeira do autor do fato que se encontra desempregado.

Manifestação

No dia 18 de agosto, entidades de defesa dos animais vão sair às ruas para realizar o movimento “II Crueldade Nunca Mais”. Em Sergipe, entidades vão às ruas em apoio ao movimento.

Por Aisla Vasconcelos com informações do TJSE
 
   

Jaguatirica resgatada vítima de atropelamento em São Paulo

Nacionais


No dia 6 de julho, uma jaguatirica foi resgatada na cidade de Campo Limpo, após ter sido atropelada por um caminhão. Com o impacto, o animal caiu de um barranco dentro de uma propriedade quando foi avistado por um morador, que acionou o Centro de Controle de Zoonoses e a Polícia Ambiental do município, que atenderam a ocorrência e constataram a grave situação do felino. Sem se mexer e com diversos ferimentos pelo corpo, a Associação Mata Ciliar foi acionada e realizou o resgate do animal, que recebeu uma anestesia para ser transportado até Jundiaí. Lá foi realizado um raio X do macho adulto de jaguatirica que detectou a fratura de uma vértebra da coluna, fratura da bacia e deslocamento das articulações. A grave situação do felino inspira cuidados e tratamentos especiais. Os próximo dias irão dar o prognóstico sobre suas condições de reabilitação.


Os atropelamentos são uma das maiores causas de mortes de animais silvestres em todo país. Com o crescimento urbano desenfreado em nossa região sob os poucos remanescentes naturais, esse número cresce a cada ano.
   

Baleia com 25 toneladas é encontrada morta no litoral da BA

Nacionais


Mário Bittencourt - Direto de Vitória da Conquista 
Animal tinha 11 metros e peso estimado entre 25 e 30 toneladas Foto: Namidia Comunicação / DivulgaçãoEquipes do Instituto Baleia Jubarte (IBJ) e da ONG Pat Ecosmar encontraram morta, na manhã desta quinta-feira, uma baleia jubarte fêmea com 11 metros de comprimento e peso estimado de 25 a 30 toneladas. O animal foi achado na praia do Espelho, em Porto Seguro, litoral sul da Bahia.

As equipes se deslocaram para o local com o objetivo de averiguar a situação do animal e investigar as causas da morte. De acordo com a organização não governamental, a baleia já chegou morta à praia.

O IBJ informou que a informação de que a baleia estava na praia chegou na quarta-feira, mas as equipes chegaram hoje ao local. “Provavelmente, ela pode estar lá desde terça”, informou Lucian, segundo o qual as equipes irão investigar se o animal teve alguma fratura pelo corpo.

Este é o segundo caso de baleia jubarte encontrada morta este ano – o primeiro ocorreu em 9 de junho num local de difícil acesso (com acesso somente por barco), na praia de Barra Velha, em nova Viçosa, também no litoral sul baiano.

Foi uma baleia macho, com idade entre 60 e 70 anos, 13 metros de comprimento e peso estimado de 40 toneladas. Na época, o IBJ confirmou as suspeitas de que o animal foi morto por atropelo de embarcação, pois “estava com uma fratura muito grande no crânio”.

O mês de julho marca, todo ano, o início da temporada de migração das baleias jubarte, que saem da Antártida (de águas geladas) para o litoral brasileiro (de águas quentes) para acasalar e ter seus filhotes. A temporada vai até novembro. Empresas de turismo aproveitam a época para realizar passeios para observar os animais.

De acordo com o IBJ, para esta temporada são esperadas 14 mil baleias – a maioria delas (95%) fica no Parque Marinho de Abrolhos, litoral sul baiano. Censo de 2011 do IBJ, realizado entre o litoral de Sergipe e Rio de Janeiro, constatou 11.418 baleias. Pesquisa de 2008 havia registrado 9.330 indivíduos.

Segundo as equipes que analisaram a baleia, ela já chegou morta à praia Foto: Namidia Comunicação / DivulgaçãoCom a temporada, o IBJ tem realizado também campanhas de orientação à população sobre como proceder em caso de encalhes, que de 2002 a 2005, chegaram a 22 casos por ano no Brasil. Já entre 2006 e 2009 o número foi pra 37 animais e em 2010 foi a 96 – maior registro dos últimos anos. Em 2011 houve redução para 39 encalhes e ano passado voltou a subir, com 44 casos.

“A orientação é que em caso de encalhes (a população) entre em contato com o programa de resgate e não toque no animal. É comum, principalmente em locais de fácil acesso e no caso de animal ainda em vida, a população se reunir para tentar salvá-lo. É essencial, entretanto, que o trabalho seja feito por especialistas preparados para devolver o animal à água, no caso de bicho vivo em boas condições, ou para avaliar e possibilitar a retirada da carcaça quando a baleia ou outro animal chega à areia já decomposto”, comunica o IBJ.

Os telefones do programa de resgate (ligações a cobrar são aceitas) são: Praia do Forte (Salvador): 71-3676-1463 e 71-8154-2131; ou Caravelas (BA): 73-3297-1340 e 73-8802-1874. O IBJ frisa que conta com uma rede de parceiros que o auxilia no trabalho de resgate em várias partes do Brasil.
   

Tragédia nos EUA: Voluntária vê 100 gatos resgatados a morrer num incêndio

Internacionais

 
AUTOR: JOÃO MIGUEL RIBEIRO

A dedicação de uma voluntária teve consequências dramáticas para uma centena de gatos. Na ânsia de criar um santuário para os felinos, a mulher instalou redes de arame à volta da casa. Quando esta se incendiou, terça-feira, só seis gatos e o único cão conseguiram escapar às chamas.

Cerca de 100 gatos morreram ontem num incêndio numa residência em San José, no estado da Califórnia (EUA). A casa era propriedade de uma mulher de 70 anos que se dedicava a resgatar os felinos da rua, recuperando-os e esterilizando-os para depois os dar para adoção.

Para manter os gatos em proteção, a voluntária tinha mandado instalar várias redes de arame à volta da casa. Estas barreiras tornaram-se fatais ontem à noite, quando um incêndio deflagrou na residência.

De acordo com o San José Mercury News, o único cão residente na casa acordou a mulher, que ficou atônita ao ver fumaça sair de um dos quartos: a casa tinha um alarme contra incêndios, mas não funcionou. Os bombeiros ainda tentaram cortar as redes de arame, mas só conseguiram resgatar seis gatos: os restantes, cerca de 100, morreram por inalação de fumaça ou foram consumidos pelas chamas

Ao fim de uma hora, os bombeiros conseguiram apagar o incêndio. A mulher escapou sem ferimentos, assim como o cão. Os seis gatos que sobreviveram ficaram sob custódia do departamento de serviços de animais.

O excesso de zelo da voluntária, que cuidava de cerca de uma centena de animais, está agora na agenda mediática. Em San José, o limite de gatos por residência é de cinco.

“Um veterinário foi analisar a casa após o incêndio e não encontrou quaisquer condições clínicas graves ou qualquer coisa que poderia estar em situação criminal. A casa estava agradável e limpa. A única violação foi o excesso de animais”, salientou o capitão Jay Terrado.
   

Página 11 de 120

Login

porno