Existem alguns registros da vivência de um cachorro muito equivalente ao Beagle moderno na Grécia Antiga. Há, em 433 a. c, registros de uma raça de cão capacitado para sentir a presença de lebres a centenas de metros de distância.
Com o objetivo de se chegar aos Beagles dos dias de hoje, podemos saltar certos séculos no tempo, mais precisamente da Grécia A. C até à Inglaterra no século XI, onde existem vários registros de várias raças que foram sendo mescigenadas até chegar ao cachorro Beagle que atualmente conhecemos. Com o objetivo de se chegar até aos cachorros Beagle recentes, duas espécies de cachorros bem especificadas foram mescigenadas: Talbot e Galgos Ingleses. Os cachorros que começaram a nascer frutos do cruzamento destas duas espécies são considerados parentes distantes do cão Beagle Contemporâneo.
Mesmo com toda a tecnologia existente com o objetivo de se encontrar a origem de determinadas espécies de cães, houve entre os especialistas uma pequena complicação em encontrar os certificados adequados com o objetivo de se chegar até a origem Beagle. Outrora, independente da espécie de cão, caso o cachorro fosse de um porte mediano, ele era chamado de Beagle. Esses registros datavam em especial da Inglaterra do século XVIII. Entretanto esses documentos provam que ao longo do mesmo período existia uma preocupação em produzir uma espécie de cachorros de pequeno porte que fosse eficaz para a caça, principalmente de lebres e coelhos. É evidente que para executar esta tarefa o faro aguçado era crucial.
Pelo que estes registros mais recentes indicam, foi graças a uma matilha do reverendo Phillip Honeywood, da Inglaterra, no período de 1830, que se iniciou uma pequena base pra o Beagle moderno. Acredita-se que os primeiros cachorros com as características da raça atual começaram a ser exportados para os Estados Unidos após 1840. Foi graças aos EUA que o cachorro Beagle tornou-se mais famoso. Mesmo tendo se originado na Inglaterra, se pode afirmar que os EUA foi o país onde o cão Beagle recebeu mais adesão.

Características do Beagle

Além da sua expressão doce, o Beagle é um cachorro intrépido, inteligente, assim como meigo e radiante. Apesar do seu porte mais baixo, não se engane: ele é um cão bem robusto. Tem orelhas compridas que pendem para os lados e pelagem curta, espessa e resistente. O cachorro Beagle, geralmente, é tricolor e possui as extremidades de coloração branca.
Não existe um peso definido para os Beagles, é necessário, primeiramente, dar uma olhada no seu porte e sua altura. Consoante a Federação Internacional de Cinofilia, os cães da espécie Beagle devem mensurar mais que 33 cm e menos que 40 centímetros e, em razão disso, o peso de um cão Beagle é capaz de variar de 8 até 14 quilos, de acordo com o sexo.
Os Beagles têm um impecável olfato, o que sugere que ao irem para um passeio, podem sair da visão do seu dono ao perceberem um aroma que atraia a sua atenção. Por conta disso é importante treiná-los desde pequenininhos para que possam acatar a seus proprietários no momento em que necessário.

Temperamento do Beagle

Caso não seja ensinado devidamente, o cachorro Beagle possui a tendência de ladrar e uivar bastante, o que faz com que seus proprietários se sintam enlouquecidos, mas têm um temperamento divertido e doce. Em contrapartida, isso não o torna um cachorro difícil de lidar no dia-a-dia. Ele ama brincadeiras com crianças. pet-beagle
É um cachorro de caça originado para perseguir presas no campo e habituado a viver em matilha, o que faz com que os tornem propensos pra companhia. O cachorro Beagle pode viver tranquilamente, seja em um habitat urbano ou rural. Ele inclusive é bem levado.
Por causa do seu temperamento teimoso, o ideal é que ele venha a ser ensinado desde muito cedo a obedecer a seu proprietário. Mesmo sendo sereno e amável , o cão Beagle pode não ser bom para donos iniciantes, pois é um cachorro o qual tem necessidade de proprietários firmes e com paciência e o seu treinamento é capaz de requerer tempo e bastante devoção. Inúmeras vezes ele é tido como “inadestrável”, pois sua teimosia é bem grande.
Todavia, ele possui uma personalidade bem balanceada. Pela sua bravura e esperteza, eles chegam a ser definidos, também, como um cão alerta, porém não são violentos ou acanhados.

Benefícios de se ter um cão Beagle

– São bastante brandos e aprazíveis
– Lidam bem com crianças pequenas
– Bastante afetuosos
– Se dão bem com o habitat urbano ou campestre
– São cães saudáveis
– São cães tranquilos de criar não necessitando de tosas incessantes ou escovação diária

Pontos fracos

– São levados e desordeiros
– São muito birrentos
– Tendem a ficarem obesos
– Quando bem filhotinhos, são muito barulhentos e bem chatos
– Embora a sua boa saúde, eles possuem uma tendência a alergias e eczemas
– Outro problema menos habitual, é o chamado “Beagle Tail”, que afeta mais cães com a base do rabo grosso. O Beagle Tail é uma infecção das glândulas anais, que forma uma dobradura entre o ânus e o rabo, abafando o local e ocasionando inflamação. Para medicar a “Beagle Tail” é essencial a utilização de anti-inflamatórios e também antibióticos.

Como tomar conta de um Beagle

Por serem bastante inquietos, as práticas físicas devem ser diárias, ou eles são capazes de se tornar deprimidos ou gordos, porque, além do mais, eles adoram se alimentar. O cachorro Beagle precisa de uma dieta padronizada e balanceada, de ótima qualidade.
O banho pode ser concedido de quinze em quinze dias e, após, uma pequena escovada com o intuito de retirar a pelagem solta, dessa forma você terá um cão higienizado e muito bem cuidado. Lembre de cortar as unhas algumas vezes, no momento em que for preciso, e realizar uma tosa vez ou outra.
Em contrapartida, cuidados especiais devem ser admitidos relativo a área dos olhos e da orelha dos cachorros dessa raça. O cachorro Beagle tende a sofrer com a otite, uma vez que as suas orelhas são bastante caídas e longas, fazendo com que consigam reunir mais sujeiras.
Com relação aos olhos do cão Beagle, a atenção deve ser gigante por ser usual a ocorrência da Hiperplasia da Glândula de Harder, também denominada vulgarmente como terceira pálpebra, problema que, em cachorros dessa raça, gera uma forma de carne esponjosa na área ocular do animal.

Filhotes de Beagle

O segredo da boa convivência com o Beagle começa com a seleção do filhote, que deve ser feita toda vez na presença de um criador honesto e responsável. Filhotes de cachorro Beagle podem ser um grande desafio! Por sua procedência e criação como um cachorro de caça, ele ainda conserva muito este instinto, sendo difícil de controlar e de ensinar.
O filhote de cão Beagle pode ser muito sonoro e um pouco chato, entretanto não deixa de ser adorável e embora muitos possam dizer que o lugar certo para um Beagle é numa matilha de Beagles, existem vários deles que viram cachorros caseiros, dedicados no decorrer de 14 anos ou mais. pet-beagle
O filhote deve ter um aspecto vivo e alegre e deve demonstrar curiosidade e bastante atenção às coisas que ocorrem ao seu redor, sem sinais de temor ou hostilidade. Para se ter um cão simples de se domesticar, escolha um filhote menos medroso ou arredio.
É muito importante que, quando selecionado o filhote, ele seja cuidado com carinho, mas sem esquecer de impor limites claros para ele. Nunca permita que o seu Beagle faça coisas erradas ou travessuras além do necessário. Mostre a seu cachorro Beagle quem é que dita as regras! Porém nunca com hostilidade. Pra alguns estudiosos, educar qualquer cão é difícil, porém o Beagle torna esta atividade um tanto mais complicada.

Curiosidades a respeito do Beagle

– A Rainha Elizabeth I mantinha a raça Beagle conhecida como Pocket Beagle (na tradução, Beagle de Bolso). Ela possuía um criadouro dessa espécie, onde veio a desenvolver exemplares que tinha entre 20 e 23 cm.
– Aconteceu no ano de 2013 um fato inesquecível relacionado a esss espécie: diversos ativistas libertaram muitos Beagles do “Instituto Royal” os quais eram usados como animais de testes para remédios e outros propósitos.
– Por causa do seu olfato apurado, o cão Beagle foi utilizado como um cachorro farejador em aeroportos, pela polícia dos Estados Unidos, a fim de que pudesse identificar drogas ou outros produtos ilícitos.