Por que o xilitol é um veneno perigoso para o seu cão

Certamente você já pensou em compartilhar um dos seus deleites com o seu cão … como pedaço de um bolo…

Ou lavar os dentes dele  com a sua própria pasta de dentes.

O que você não sabe é que você PODERIA COLOCAR EM PERIGO .

Continue lendo!

Os acima são dois exemplos de produtos que contêm uma substância chamada xilitol , que é absolutamente inofensiva para os seres humanos, mas muito prejudicial para os cães, a ponto de ser fatal para esses animais.

Resultado de imagem para cachorro xilitolPrimeiro de tudo, o que é xilitol?

Você pode não estar seguro  sobre o que é o xilitol e em que medida ele pode prejudicar o seu cão. Bem, é um álcool que é usado muitas vezes como adoçante , substituindo o açúcar. Na natureza você pode encontrá-lo em bagas, milho ou cereais, bem como na casca de certas árvores.

A nível comercial, é produzido para ser utilizado em produtos de consumo de massa, sendo extraído da fibra de milho, da casca de árvores como bétula e de outros recursos de origem vegetal.

A olho nu, esta substância é muito semelhante ao açúcar , com sua textura em pó branco. Seu uso é geral em muitos países, sendo um componente de uma infinidade de alimentos, produtos para higiene bucal e produtos da indústria farmacêutica.

Uma grande quantidade de alimentos que você consome todos os dias contém xilitol, como gomas, vitaminas infantis, lavagens orais, cremes dentais, balas e bolos, entre outros produtos de confeitaria.

Resultado de imagem para cachorro xilitolPor que o xilitol é perigoso para cães?

Ainda que para seu organismo não suponha nenhum risco, para o de seu amigo canino sim,  pode ser altamente tóxico para os cães . Embora você tome em pequenas doses, o xilitol é capaz de causar ao seu animal um baixo nível de açúcar no sangue ou insuficiência hepática .

Pense que em humanos e cães, o nível de açúcar é controlado pelo pâncreas, que libera insulina para esse fim. Bem, está provado que, em espécies não-primatas, o consumo de qualquer quantidade de xilitol, por menor que seja, estimula o pâncreas a liberar insulina , o que se traduz em um rápido declínio nos níveis de açúcar no sangue.

É por isso que é tão importante saber que tipo de tratamento você pode dar ao seu cão e o que não.

O tamanho do cão e a quantidade consumida determinarão que essa hipoglicemia ocorra entre dez e setenta minutos após a ingestão, com consequências imprevisíveis, podendo se tornar grave e até fatal. Por essa razão, o ideal é que os cães não tenham nenhuma substância contendo xilitol  para ingestão.

Entre os sintomas que devem alertá-lo estão: fadiga, vômito, fraqueza, dificuldade em ficar em pé e andar, convulsões e tremores. Se você notar algum destes sintomas, vá com o seu cão ao veterinário imediatamente e, se possível, diga-lhe que substância ele pode ter consumido.

Finalmente, nunca dê nada para o seu cão ou induza o vômito, porque essa atitude só pioraria uma situação já delicada.